O petróleo: para além da energia…

 

Depois de extraído do subsolo, “onshore” ou “offshore” (em terra ou no mar), o crude ou petróleo bruto, é transportado até á refinaria para ser processado.  A destilação do petróleo em coluna é um processo que tira partido das diferentes densidades, volatilidades e temperaturas de ebulição dos hidrocarbonetos para os separar.

1

Esquema básico de Destilação do Crude (Fonte: Galp Energia)

Para além dos combustíveis tradicionais (Butano e Propano, gasolina, querosene, gasóleo e Fuelóleo) e dos lubrificantes e betumes, da refinação do crude resultam um conjunto de produtos intermédios, nomeadamente a nafta química, que são a matéria-prima base da indústria petroquímica.

Nesta fase da destilação são poucos os produtos, como por exemplo o querosene, que estão praticamente prontos para utilização. A maioria dos produtos não estão ainda acabados, sendo necessário mais calor, pressão e/ou catalisadores químicos para os transformar em produtos interessantes.

A Nafta e outros subprodutos do processo de refinação, como o etano e o propano, são matérias-primas que são processadas através de “cracking”, um processo que permite transformar moléculas pesadas em frações mais leves e mais uteis. Quando se introduz um catalisador, o processo é chamado de “cracking” catalítico. Com o “cracking” obtém-se novos produtos, que constituem a base de toda a indústria petroquímica:

  • Olefinas : principalmente etileno, propileno e butadieno
  • Aromáticos : principalmente benzeno, tolueno e xileno

Estes novos produtos são posteriormente processados em unidades petroquímicas, que os transformam em produtos mais comuns. São mais de 600 produtos com os quais convivemos no dia-a-dia, como por exemplo os plásticos:

2

Principais tipos de Plásticos (Fonte: ReValor)

Mais exemplos de derivados petroquímicos: muitos dos conservantes e corantes utilizados na indústria alimentar; medicamentos antistamínicos, analgésicos como a Aspirina (ácido acetilsalicílico); Álcoois utilizados em detergentes, desinfetantes, cosméticos, tintas e produtos farmacêuticos; borracha sintética utilizada em elastómeros e pneus; fibras sintéticas, como o Nylon e outros tecidos técnicos; materiais de isolamento de edifícios; fertilizantes sintéticos;…

Apesar desta diversidade de produtos, a indústria petroquímica utiliza somente cerca de 8% do consumo mundial de petróleo bruto, versus os 92% utilizados para produzir os combustíveis.

Hoje em dia a maioria das matérias-primas petroquímicas são obtidas a partir de frações de refinação geradas pela produção de combustíveis. Esta é uma das razões porque muitas instalações petroquímicas estão integradas em refinarias para acrescentar valor a certas frações de refinação através da conversão para petroquímicos.

foto-domingos-delgado

Domingos Delgado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: